Avisos

« Voltar

CARTA DA CTNBIO EM APOIO AO CNPq E AO FOMENTO PÚBLICO À CIÊNCIA E INOVAÇÃO BRASILEIRA

O desenvolvimento científico e tecnológico está intimamente relacionado à soberania da nação. Ele é capaz de prover soluções para problemas que afligem o país, de aumentar a riqueza produzida e de desenvolver tecnologias e conhecimentos que resultem em aumento da sustentabilidade em suas mais diferentes facetas.
Conquistas fundamentais para o Brasil tiveram sua origem no financiamento público da ciência, tecnologia e inovações. Não há uma área em que haja excelência no país que não tenha recebido o fundamental apoio do CNPq, tanto no fomento à formação de recursos humanos de excelente qualidade, quanto no aporte direto de recursos para o desenvolvimento das pesquisas.
As atribuições legais da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) incluem aspectos relacionados ao desenvolvimento científico e tecnológico em biossegurança de organismos geneticamente modificados (OGMs). Os avanços de conhecimento obtidos foram e continuam sendo fundamentais para a nação usufruir com segurança dos OGMs, que estão presentes no cotidiano de todos os brasileiros. Direta ou indiretamente, o CNPq participa do sucesso dos OGMs no Brasil, sendo corresponsável pela qualificação das pessoas que trabalham nessa área e pelo fomento de ações que tem permitido ao país assumir um protagonismo cada vez maior.
O momento atual é o mais adequado para reconhecer a importância da biotecnologia e da biossegurança para a humanidade. Sem essas áreas do conhecimento coirmãs, certamente a pandemia de COVID-19 que se abateu sobre a humanidade teria dimensões maiores e mais devastadoras. A competência nacional em ambas as ciências foi capaz de prover soluções rápidas e seguras na forma de vacinas, produtos para diagnose e de conhecimentos para a gestão da pandemia. A CTNBio participou ativamente do processo de avaliação da biossegurança da grande maioria desses produtos e processos, podendo atestar que não haveria grupos de pesquisa consolidados e recursos humanos capazes de fornecer ao país e à população tão pronta resposta sem a ação histórica do CNPq.
A CTNBio não pode deixar de manifestar sua perplexidade e preocupação com os impactos negativos ao futuro do país com o corte de 90% dos recursos destinados ao MCTI que atingiu o orçamento do CNPq. Por essa razão solicita que as autoridades competentes reconsiderem os cortes e restituam ao CNPq o orçamento originalmente previsto para que essa ilibada instituição possa continuar cumprindo seu fundamental papel no desenvolvimento da nação.